Início | Hoje | Mais ▼
Acerca | RSS | Registar | Entrar

Lentidão da Justiça leva Estado português a Tribunal

O Tribunal Europeu dos Direitos do Homem aceitou uma queixa contra o Estado português por ter deixado prescrever um processo. Os factos remontam a 1994 quando a jovem Patrícia Raquel Real Alves, ex-aluna da Universidade Lusíada, apresentou uma queixa crime na esquadra da PSP de Belém contra quatro funcionários da instituição, entre os quais o reitor, António Martins da Cruz. A jovem, actualmente com 29 anos, acusou os quatro funcionários de sequestro, ofensas corporais e obtenção ilícita de fotografias.

Link para este artigo:

http://dn.pt/inicio/portugal/interior.aspx?content_id=593290

Artigos relacionados