Início | Hoje | Mais ▼
Acerca | RSS | Registar | Entrar

Uma pintura, duas decisões, muitas perguntas

Pode o Estado, com uma distância de quatro anos e sem que tenham existido alterações relevantes na Lei do Património e no bem por ela protegido, decidir em sentido contrário quando se trata de autorizar a saída do país de uma pintura da Renascença italiana única em colecções portuguesas, públicas ou privadas? Pode, aparentemente.

Link para este artigo:

http://publico.pt/26644493

Artigos relacionados