Início | Hoje | Mais ▼
Acerca | RSS | Registar | Entrar

Forças Armadas querem medidas urgentes contra suspensão de acordos na saúde

O grupo José de Mello Saúde rescindiu de forma unilateral, com efeitos a partir de 1 de Abril, o acordo que mantinha com o Instituto de Acção Social das Forças Armadas. A Associação de Oficiais das Forças Armadas (AOFA) defendeu este domingo que são urgentes medias concretas que levem à regularização cabal, por parte do Ministério da Defesa, da dívida acumulada às entidades protocoladas. Num comunicado, a AOFA salienta que são precisas soluções e que "basta de negligência".

Link para este artigo:

http://publico.pt/1861466

Artigos relacionados